sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Música visual, Andreas Kisser via Yahoo! Colunistas

A criatividade não tem limites, especialmente no universo das artes, mais precisamente no mundo musical. São constantes as descobertas e achados que venho encontrando pela internet, ou pelas minhas próprias pesquisas ou por alguma indicação de um amigo.
Cada vez mais aparecem maneiras diferentes de o ouvinte interagir com a música, tendo a liberdade de escutá-la do jeito que bem entender, e não sendo “obrigado” a engolir o tema proposto pelo artista, sem modificações. Você acaba se tornando um alquimista musical.
O vídeo, uma imagem específica conectada com um som, um instrumento específico, vem sendo utilizado em projetos muito interessantes, dando esta liberdade ao ouvinte ou apresentando a música de um jeito que nunca ninguém viu antes.
Um dos pioneiros nesta nova técnica tão original é o músico, produtor e animador israelense Ophir Kutiman (veja o MySpace dele), criador do projeto TrhuYou, que conta com a colaboração de vários músicos, tocando seus instrumentos em locais diferentes. Tem um baixista acústico tocando o seu baixo na sala de sua casa, quartetos de cordas em apresentação ao vivo, além de pianistas, bateristas e percussionistas. Cada um vem de um lado e depois, com o material em mãos, Kutiman faz a sua própria edição das imagens, criando uma música que tem uma conexão com o visual nunca vista antes.
Se você somente escuta a música do TrhuYou no seu fone de ouvido, como é comum, ela não é tão especial assim. Mas a mágica acontece quando você assiste a música – o efeito é muito legal e muito original. O próprio Kutiman tem toda a liberdade de usar os mesmo elementos e criar diferentes ritmos e melodias, são várias as possibilidades.
Inspirado em Kutiman, o compositor e produtor americano Darren Solomon (site oficial) criou um projeto parecido, mas que deixa o ouvinte com total poder de criar a sua própria versão pra se escutar. É um processo muito interessante que também conta com a colaboração de vários músicos espalhados pelo mundo e, que muito provavelmente, nunca tocariam juntos se não fosse por isso.
collaborative music, como foi chamado o projeto, também é composto por músicos que estão sozinhos, tocando os seus instrumentos, e através deste website os ouvintes podem escolher a ordem de entrada dos instrumentos, o tempo que cada um vai participar, o que entra o que sai, ou seja, têm uma grande liberade de criar a sua própria alquimia. O tema se chama “In Bb 2.0” (em Si bemol 2.0), que é o tom que cada músico deve respeitar quando fizer a sua parte. Algumas instruções são dadas por Darren para que o projeto funcione e o resultado é incrível. Tem de tudo, desde os instrumentos tradicionais até instrumentos de brinquedo, para crianças.
Outro exemplo mais recente é a chamada que o canal esportivo a cabo, o Sportv, está veinculando para a transmissão do campeonato mundial de basquete feminino deste ano. A chamada é uma edição feita com as jogadoras da seleção brasileira batendo bola na quadra. Uma hora aparece uma jogadora sozinha, depois outras, ora juntas, ora separadas, criando um tema percussivoa muito interessante e original. É como se fosse um Olodum “tocado” com bolas de basquete, tudo graças à edição do vídeo. Assista!
Abraço, play it loud!
Fonte: Yahoo

Nenhum comentário: