domingo, 20 de fevereiro de 2011

'Eu não sou José Sarney', diz Sarah Wu, a @sarney das redes sociais


G1 entrevistou a norte-americana confundida com o político brasileiro.
Homônimos no microblog confundem usuários.


Sarah Wu, a @sarney do Twitter, publica foto em homenagem aos brasileiros no Twitter (Foto: Reprodução)

Quando estoura uma crise política no Brasil, uma das primeiras a perceber é uma americana de 34 anos, mãe de uma filha de 8 meses, Sarah Wu, ou @sarney.
“Percebi [a confusão] há mais de um ano, mas as menções [ao presidente do Senado Federal José Sarney] aumentaram muito durante a crise no Egito. Muitos brasileiros compararam Sarney e Mubarak”, conta Sarah, que afirma que o apelido “Sarney” foi dado por sua avó há anos, ao G1. A gerente de produto para uma empresa de antivírus no estado do Colorado, nos Estados Unidos, afirma que nunca imaginou ter fama repentina no Brasil. “Recebi mais de 5 mil retuítes [mensagens republicadas por outros usuários do Twitter] da minha frase ‘People of Brazil, for the love of sweet baby Jesus, I am not Jose Sarney’”.
Na publicação, que em tradução significa “povo do Brasil, pelo amor do menino Jesus, eu não sou José Sarney”, a americana tenta explicar que não é o político. Em vão: “Já tentei explicar e olha tudo o que aconteceu”, afirma. Embora Sarah tenha se assustado com as mensagens contra Sarney, ela afirma ter ficado contente com o apoio dos brasileiros após ela ter revelado sua identidade. “As pessoas tem sido muito simpáticas. Até sábado (12), eu tinha 450 seguidores, hoje tenho mais de 1387”.
Homônimo colombiano
Confundir uma pessoa com outra no Twitter pode parecer engraçado inicialmente, mas depois atrapalha o uso da rede social. Durante os meses da campanha eleitoral para a presidência da Colômbia, entre maio e junho de 2010, o então candidato à presidência e atual senador do país, Gustavo Petro, utilizou o Twitter para conversar com possíveis eleitores. O problema é que, ao citar Petro no microblog, muitos colombianos usaram o nome @gustavopetro, ou seja, eu, repórter do G1.
Gustavo Petro, político colombiano, @petrogustavo no Twitter (Foto: Divulgação)
Comecei a receber mensagens em espanhol falando de propostas de governo, elogios sobre um debate na TV e xingamentos sobre uma entrevista para um jornal. Em um primeiro momento, comecei a brincar e a fazer piadas em espanhol, até o momento que as mensagens aumentaram consideravelmente e comecei a dizer que eu não era o tal político da Colômbia. Os esforços, assim como os de Sarah Wu, foram em vão.
Após as eleições na Colômbia, entrei em contato com o outro Gustavo Petro, com o sobrenome sem acento e que nasceu 23 anos antes. Ele me saudou com a frase “Olá meu homônimo brasileiro, é jornalista, não é mesmo?”. Tentei saber de Petro o que ele achava de ter uma pessoa com o mesmo nome, inclusive no Twitter, mas ele não quis dar entrevista.
Do mesmo modo que eu procurei saber quem é o senador Gustavo Petro, Sarah Wu buscou saber quem é José Sarney. “Eu sei quem ele é há algum tempo”, disse. Diferentemente de mim, que não tenho tanto contato com o povo colombiano, Sarah afirma que tenta falar ao máximo com os brasileiros. “Estou adorando conversar pelo Twitter, mas acho que o meu marido e meus amigos estão se divertindo mais do que eu com essa fama instantânea”.
Tais Araújo, @taisaraujo no Twitter, é confundida com a atriz (Foto: Reprodução)
Enganos recorrentes
Ao ser perguntada no Twitter se poderia dar entrevista ao G1, ela logo rebateu: “Eu não sou a Taís Araújo, a atriz, ela não tem Twitter” [a conta @taisbianca é atribuída a atriz]. A estudante carioca Taís Trindade Araújo, de 19 anos, criou a primeira conta no microblog usando o seu primeiro sobrenome. “Como eu ainda não sabia usar a ferramenta, perdi a senha e nunca mais conseguir acessar. Por isso, criei um segundo perfil usando o Araújo”, conta. Hoje, ela é a titular da conta @taisaraujo no microblog.

Durante a novela da Rede Globo “Viver a Vida”, de 2009, em que Taís, a atriz, era protagonista, a estudante conta que recebia diariamente mensagens de fãs a “elogiando” no Twitter. “Nunca respondi, apenas um homem muito insistente que me mandava muitos tuítes”. Taís acredita que muitos dos seus seguidores são, na verdade, fãs da atriz.
ei, nunca imaginei que fosse haver alguma confusão com o diretor”.

Dono do @danielfilho, o programador conta que na época do lançamento do filme sobre Chico Xavier, em que Daniel Filho é diretor, muitas pessoas enchiam o seu perfil com elogios. “Eu cheguei a receber 10 mensagens por semana”, conta.

Daniel acredita que a maioria dos internautas nem chegam a acessar a página do perfil para conferir se trata-se mesmo do diretor. “Pelo o que pude perceber, as pessoas apenas mencionam o @danielfilho ao postar um tuíte para ele”.

Entre outras contas no Twitter que podem ser confundida está a da advogada @fernandalima, do estudante @gilbertobraga e da veterinária @mariarita que, inclusive, já deixou um aviso em seu perfil: “Não, não sou a filha da Elis. Portanto, não insistam!”.
Fonte: G1

2 comentários:

Allan Pessoa disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKK euri hein. Gostei desse marcador "Mancada" KKKKKKKKKKKK

Wallace Siqueira disse...

KKKKKKK