quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Sebastian Bach: cantor relata como perdeu sua casa


Imagem
Conforme noticiamos antes, a casa do vocalista SEBASTIAN BACH tinha sido tomada por águas provenientes duma inundação causada pelo furacão Irene nos EUA. Até onde sabíamos naquele momento, o porão de Bach, e nada mais, teriam sido alagados. Agora, em uma postagem do artista em seu perfil no Facebook, ficamos sabendo que os danos foram bem mais significativos e que o prejuízo é bem maior do que material em áudio e vídeo.
O que segue abaixo é uma tradução do post de Bach na íntegra.
“Eu estou atônito, em choque e devastado em relatar que minha casa de 21 anos, a minha casa que apareceu no MTV Cribs, foi destruída, condenada e declarada inabitável devido ao intenso alagamento cortesia do furacão Irene.
Imagem
Nas duas décadas nas quais eu vivi nessa casa, nunca houve uma gota de água no porão ou em qualquer outro lugar da estrutura. Agora Irene transbordou o reservatório de água do lado da minha casa. As águas quebraram a ponte do lado da minha casa em dois pedaços e mandaram a ponte direto pro rumo da minha garagem, arrancando a casa de seus alicerces. O porão que estava seco há mais de duas décadas agora está transbordando com água e eu não posso nem bombear a água para fora devido ao medo de ser eletrocutado. Fãs do Kiss e Skid Row originais, eu tenho más notícias para vocês. Destruídos estão itens impecáveis, como meus óculos do Kiss da turnê de 1979. A máquina de fliperama do Kiss. As fitas master de áudio, vídeo e de shows do Skid Row, as fitas master do Oh Say Can You Scream etc. Caixas & Caixas de peças únicas de memorabilia do Skid Row, da primeira turnê até a última, tudo que eu tinha coletado na estrada que ninguém mais tinha. Eu tinha uma biblioteca no porão que tinha todas as revistas do mundo com o Skid Row na capa. Essa biblioteca ocupava grande parte do porão. Tudo isso está perdido agora. Nós vamos resgatar o que pudermos, claro. Mas como eu queria que tivesse havido uma razão para lançar um box set ou algo do tipo antes que o furacão chegasse. Ninguém se importou. Agora é tarde demais. Você não sabe o que tem nas mãos, até que não tenha mais, é verdade.
As boas notícias são que toda a arte do meu pai, incluindo o mural de 5 metros e meio com a capa de “Slave to the Grind”, está bem. Meus filhos e amigos tiraram todas as peças pro segundo andar da estrutura antes do Irene destruir nossa casa. Minha coleção de revistas em quadrinhos da Era de Prata das HQ está toda no terceiro nível, com os arquivos de David Bierk, que é um andar totalmente seco. Mas agora não podemos entrar na casa ainda para pegar tudo porque a fundação cedeu e a casa poderia, em tese, cair a qualquer segundo. Estamos trabalhando com a polícia e o corpo de bombeiros para desligar a eletricidade de modo que ninguém seja eletrocutado entrando na casa. Tão logo a força seja desligada, nós vamos bombear a água pra fora do porão e resgatar o que podemos. Tudo será posto em outro espaço para armazenamento e iremos nivelar a casa.
Isso me ensinou que as melhores coisas na vida são de fato ‘grátis’. O que me deixa feliz é que meus filhos e minha ex-esposa estão seguros. O trabalho de meu pai está intacto. Ninguém se feriu. Meus livros de recortes com memórias de minha vida estão sãos e secos. As únicas coisas que estão me fazendo rir hoje são mandar o CD do Black Veil Brides Set The World on Fire no talo uma vez atrás da outra. Estou enviando mensagens para Danny do Asking Alexandria que pode ser meu novo colega de casa em Los Angeles. Recebendo mensagens de minha namorada Minnie em Los Angeles certificando-se de que estou bem e tentando me animar. Meus vizinhos em Nova Jérsei em volta de minha casa, me ligando, oferecendo ajuda de toda maneira que eles podem. Essas coisas significam mais pra mim do que meras posses.
Eu tenho segurado minha casa desde dezembro, quando demos entrada na papelada do meu divórcio. Eu não conseguia me desfazer da única casa que eu jamais conheci. Bem, Deus tem outros planos pra mim, parece. Ele tomou as decisões dele pra mim. Minha casa foi tirada por um ‘Ato de Deus’. Eu acho que ele está me dando um empurrão muito necessário, é isso. Nova Jérsei, muito obrigado pelos 25 anos de rock n’ roll. Acabou tudo agora. Eu sempre vou amar Nova Jérsei, mas agora literalmente não há nada mais pra mim aqui a não ser memórias de uma vida passada.
Olá, Los Angeles. Olá, vida nova. Eis-me aqui. É hora de um novo começo.”



Fonte: Whiplash!

Nenhum comentário: